Avaliação Neuropsicológica


Sobre Avaliação Neuropsicológica: Saiba mais sobre esse assunto

As funções cognitivas como memória, percepção, atenção e linguagem são pontos muito importantes na vida de qualquer pessoa. Por isso, elas devem ser avaliadas periodicamente, especialmente se há vestígios de alguma disfunção que envolva algumas dessas funções. E o procedimento mais adequado para fazer esse tipo de investigação é a avaliação neuropsicológica.

A Avaliação neuropsicológica é uma prática muito importante para a saúde da pessoa e a sua importância deve ser cada vez mais conhecida.

Se você deseja saber mais sobre esse assunto, continue lendo esse post e confira informações sobre o que é avaliação neuropsicológica, como o procedimento é aplicado e para quem ele é indicado.

O que é Avaliação Neuropsicológica ?

A avaliação neuropsicológica pode ser definida como uma investigação criteriosa das funções motoras, sociais, cognitivas e emocionais de uma pessoa.

O objetivo desse tipo de avaliação é o de identificar se o paciente possui algum tipo de comprometimento funcional neurológico e também para reconhecer as áreas que se mantêm preservadas quando algum problema afeta as funções cognitivas e motoras.

Aspectos como a memória, o raciocínio, a aprendizagem, a inteliencia, habilidades visuo-construtivas e também espaciais, a linguagem e a percepção, fazem parte das funções cognitivas apresentadas pelo ser humano.

Quando algum fator altera alguma destas funções, o mais indicado é fazer uma avaliação neuropsicológica o quanto antes para identificar o que pode estar acontecendo e a partir disso estabelecer a melhor forma de tratamento para o problema.

 

Para que serve a Avaliação Neuropsicológica?

A avaliação neuropsicológica procura detectar de forma precoce a existência de algum distúrbio funcional no cérebro da pessoa que resulte em comportamentos específicos.

Se houver a presença de algum problema que comprometa as funções cognitivas e motoras do ser humano, é através dessa avaliação que se torna possível a identificação do grau de evolução do problema.

O objetivo central da avaliação neuropsicológica é compreender qual a extensão de perdas funcionais para estabelecer um plano de reabilitação com tipos de intervenção específicas para cada caso.

Diante dos resultados verificados pelo procedimento, será possível aplicar um tratamento especializado no paciente de forma que ele consiga lidar com as limitações apresentadas e possa minimizar o efeito delas na sua vida.

Como é Realizada a Avaliação Neuropsicológica ?

A avaliação neuropsicológica é realizada por meio de testes específicos e procedimentos padronizados que possuem o objetivo de analisar, de forma minuciosa, a relação entre o comportamento da pessoa e o funcionamento do seu cérebro.

Durante toda a realização do procedimento, conta muito também a própria observação do profissional neuropsicológico que o estiver aplicando.

Na avaliação, as funções cognitivas serão investigadas para que seja possível compreender quais áreas do cérebro estão afetadas e quais estão preservadas. E a partir disso, é possível estabelecer um tratamento específico para um paciente ou um grupo de pacientes com disfunções que podem ser adquiridas, genéticas, relacionadas de forma primária com a neurologia ou ainda com outros distúrbios.

 

Para quem a Avaliação Neuropsicológica é Indicada?

A avaliação neuropsicológica pode ser aplicada em crianças, em adultos e em idosos que apresentem as seguintes características ou quadros clínicos:

  • Crianças – Algumas alterações comportamentais e dificuldades de aprendizado escolar podem ser notadas em crianças. Os sintomas mais comuns são: incapacidade para ler e fazer cálculos, dificuldade de concentração, compreensão e memória.
  • Adultos e idosos – Quadros de demência, depressão, epilepsia, esquizofrenia, transtorno de desenvolvimento, déficit relacionado ao uso de álcool e de drogas, dentre outros.

A avaliação neuropsicológica é um procedimento médico muito eficiente para detectar informações clínicas que vão ajudar a entender a extensão de determinados problemas que afetam o sistema nervoso central, bem como para indicar quais áreas se mantêm preservadas.

Por isso, a sua realização ao menor indicio da existência de problemas que afetam as funções cognitivas e motoras de uma pessoa é fundamental para a obtenção de um prognostico eficiente.