dormir mal pode elevar a produção de proteínas associadas a doença de Alzheimer

Dormir Mal pode Elevar a Produção de Proteínas Associadas ao Alzheimer

Você sabia que dormir mal pode elevar a produção de proteínas associadas a doença de Alzheimer? (9 agosto 2017)

Pode até não parecer mas estudos recentes mostraram que a falta de sono pode acabar elevando a produção de proteínas que estão diretamente associadas a doença de Alzheimer.

Estudiosos de faculdades renomadas dos EUA e Holanda realizam pesquisas envolvendo esse tema e os integrantes da equipe de pesquisadores acreditam que existe uma forte relação entre noites mal dormidas e o aumento considerável do risco de uma pessoa vir a desenvolver a doença de Alzheimer no futuro.

O estudo envolveu participantes adultos saudáveis e também de meia idade. Nessa pesquisa foi descoberto que a taxa de duas proteínas que estão diretamente associadas a doença de Alzheimer, a beta amiloide e a tau, aumentou bastante em apenas poucos dias mau dormidos.

Atualmente existem milhares de pessoas que apresentam a doença de Alzheimer nos no mundo. E ao que tudo indica, a tendência é que essa realidade se torne cada vez pior, pois estima-se que até 2050 ocorra um aumento considerável no número de casos dessa doença.

Por isso, entender o que leva uma pessoa a desenvolver o Alzheimer, para evitar que essa doença ocorra ou mesmo para estabelecer a abordagem terapêutica mais eficiente é muito importante.

Qual a relação entre as proteínas (amiloide e a tau) e a doença de Alzheimer?

 

O Alzheimer é um problema de saúde que gera uma série de outras consequências como demência, por exemplo, que afeta funções importantes para o ser humano como a linguagem, a memória, dentre outros.

Quando a pessoa está com a doença de Alzheimer, ela possui duas proteínas estruturalmente anormais: as placas amiloides, que estão situadas fora das células cerebrais, e a proteína tau, que fica acumulada dentro das células do cérebro.

A presença em excesso dessas duas proteínas, provoca a degeneração e, consequentemente, a morte do tecido cerebral, além de contribuir para a evolução dos sintomas da doença de Alzheimer.

Por isso, impedir o aumento desses dois tipos de proteínas no cérebro, pode ser uma excelente maneira de evitar o desenvolvimento de Alzheimer no futuro.

Agora para que isso aconteça, é preciso inicialmente investigar os motivos que levam ao aumento dessas proteínas. E o sono, como já vimos mais acima, é uma delas.

Como a qualidade do sono aumenta a chance de desenvolver doença de Alzheimer

 

Muitas pessoas sofrem com a falta de sono e este fato é reconhecidamente uma ameaça para a saúde, pois não só eleva o risco de acidentes, como ocorre em muitas rodovias, como também eleva a incidência de várias doenças como o diabetes, doenças cardíacas, depressão e possivelmente a doença de Alzheimer.

Nos estudos realizados envolvendo esse assunto, conforme citamos acima, ficou comprovado a partir da análise do sono dos seus participantes, que a privação do sono, gera um aumento na produção de amiloides e tau, proteínas que estão associadas ao desenvolvimento do Alzheimer. Por isso, as pessoas que sofrem com distúrbios relacionados ao sono, como a apneia por exemplo, são mais propensos a desenvolver essa doença.

 

O que fazer para evitar a doença de Alzheimer

Não se pode afirmar até o momento que melhorando a qualidade do sono é possível reduzir as chances de uma pessoa desenvolver a doença, mas uma coisa é certa: este é um problema de saúde muito sério e que deve ser tratado o quanto antes para garantir melhores prognósticos para quem sofre com esse tipo de doença.

Atualmente, existem algumas técnicas que avaliam os aspectos cognitivos e comportamentais do indivíduo, para identificar, de forma precoce, a probabilidade de uma pessoa via a desenvolver a doença de Alzheimer.

Assim como também existem meios para melhorar a qualidade do sono. Mas o importante mesmo é que, sabendo da influência que a falta de sono pode ter no desenvolvimento de doenças como o Alzheimer, você procure o quanto antes a ajuda de um médico, para que seja realizado uma avaliação adequada do seu caso e assim seja possível evitar o aparecimento desse problema de saúde no futuro!