Avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve CCL

Avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) (3 Maio 2019)

Diretrizes e recomendações da Academia Americana de Neurologia (American Academy of Neurology, AAN ) sobre a avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve CCL e a não consideração como um envelhecimento normal

O texto a seguir é uma breve tradução do documento “Diretrizes sobre Comprometimento Cognitivo Leve (CCL)” publicado pela ANN em 2018, o qual aborda a avaliação e o manejo do CCL.

Recomendações para a avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL)

1- Justificação

O diagnóstico apropriado do CCL é importante porque este quadro se torna cada vez mais comum à medida que os indivíduos envelhecem e está associado a um aumento do risco de progressão para demência, sugerindo que esta condição reflete um estado patológico e não o envelhecimento cognitivo normal. Outros motivos importantes para seu diagnóstico apropriado são a identificação de déficits cognitivos reversíveis, o entendimento do paciente e seus familiares sobre suas dificuldades cognitivas e a inclusão do paciente no planejamento do seu tratamento. Atribuir sintomas cognitivos ao envelhecimento normal sem uma avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) pode resultar em falhas na avaliação de causas reversíveis de comprometimento cognitivo e também em oferecer aos pacientes e familiares um diagnóstico preciso que possa afetar as escolhas da vida. Embora as queixas cognitivas subjetivas por si só sejam insuficientes para o diagnóstico do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL), as queixas dos pacientes e/ou seus familiares são centrais para a maioria dos critérios diagnósticos do CCL, pois podem refletir uma alteração na função cognitiva.

Quando o paciente e/ou seus familiares demonstrarem preocupação sobre a memória ou a cognição prejudicada, os médicos devem avaliar o Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) e não presumir que as preocupações estão relacionadas ao envelhecimento normal.

Os médicos que avaliam o comprometimento cognitivo devem usar uma ferramenta de avaliação cognitiva breve e validada, além de analisar a história do paciente e do informante em relação às preocupações cognitivas.

2- Justificação

Para a triagem ou avaliação do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) devem ser usadas ferramentas de avaliação validadas. Vários instrumentos têm acurácia diagnóstica aceitável para detecção do CCL, tendo em vista que nenhum instrumento é superior ao outro. Como instrumentos breves de avaliação cognitiva são geralmente feitos para aumentar a sensibilidade e não a especificidade, os pacientes com resultado positivo para CCL devem ter avaliação adicional (por exemplo, uma avaliação cognitiva mais profunda, como as avaliações neuropsicológicas com interpretação baseada em dados normativos apropriados) para avaliar formalmente esse diagnóstico. O diagnóstico do Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) baseia-se, em última análise, numa avaliação clínica que determina a função cognitiva e o estado funcional e não apenas num resultado específico do teste.

Para pacientes para os quais a triagem ou a avaliação do CCL é apropriada, os médicos devem usar ferramentas de avaliação validadas para avaliar o comprometimento cognitivo.

3-Justificação

Na presença do comprometimento cognitivo, os médicos precisam distinguir entre um diagnóstico de CCL ou de demência, embora o limite nem sempre seja claro. Diagnosticar a demência de forma prematura pode trazer consequências negativas para pacientes e familiares. Apenas uma parte dos pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve CCL evoluirá para demência.  Em pacientes com comprometimento cognitivo, os médicos devem avaliar cuidadosamente as evidências do comprometimento funcional limitando a independência nas atividades diárias (por exemplo, colhendo o histórico do paciente e de familiares), uma exigência para todos os diagnósticos de demência, para ajudar a distinguir o CCL. Com uma investigação específica sobre o comprometimento funcional, os médicos também podem identificar demência quando os pacientes e as famílias são menos receptivos a problemas funcionais.

Para pacientes com CCL, os médicos devem avaliar a presença de comprometimento funcional relacionado à cognição antes de dar o diagnóstico de demência.

4- Justificação

Diagnósticos de Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) e demência têm importantes implicações para pacientes e familiares. O diagnóstico apropriado é importante para informar a avaliação das causas subjacentes, aconselhar sobre o prognóstico a longo prazo e recomendar estratégias terapêuticas. Os médicos em muitas disciplinas podem ter experiência no cuidado de indivíduos com comprometimento cognitivo, incluindo a prática familiar, geriatria, medicina interna, neurologia, psiquiatria e psicologia.

Para pacientes com suspeita de Comprometimento Cognitivo Leve CCL, os médicos que não têm a experiência necessária devem encaminha-los para um especialista com experiência em cognição.

5- Justificação

Embora o Comprometimento Cognitivo Leve seja um estado de alto risco para progressão para demência, alguns pacientes com CCL permanecem estáveis e outros melhoram. Alguns casos de CCL estão associados a causas reversíveis de comprometimento cognitivo, incluindo eventos adversos de medicação, apneia do sono, depressão e outras condições médicas. Pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve CCL devem ser submetidos a uma avaliação médica para os fatores de risco que podem ser tratáveis.

Para pacientes diagnosticados com Comprometimento Cognitivo Leve CCL, os médicos devem realizar avaliações periódicas ao longo do tempo para monitorar as alterações do status cognitivo.

Recomendações para o manejo do Comprometimento Cognitivo Leve CCL

6- Justificação

Alguns pacientes com CCL melhoram ou permanecem estáveis, ao invés de progredir para demência. Além disso, alguns casos de Comprometimento Cognitivo Leve estão associados a causas reversíveis de comprometimento cognitivo, incluindo efeitos colaterais de medicamentos, condições médicas gerais, distúrbios do sono e depressão. Como esses fatores de risco são tratáveis e têm implicações, a interrupção do uso das medicações, quando viável, e o tratamento dos fatores de risco que possam contribuir para o comprometimento cognitivo devem ser os primeiros passos no manejo do Comprometimento Cognitivo Leve CCL, particularmente porque as opções de tratamento dos sintomas são limitadas para a cognição prejudicada.

Para pacientes diagnosticados com CCL, os médicos devem informar os pacientes e as famílias que não há agentes farmacológicos ou dietéticos que atualmente demonstrem ter um benefício cognitivo sintomático no CCL e que nenhum medicamento é aprovado pela FDA para esse fim.

7- Justificação

Embora estudos de longo prazo não estejam disponíveis, estudos de seis meses sugerem um possível benefício do exercício para a cognição duas vezes por semana. O exercício também tem benefícios gerais de saúde e, geralmente, risco limitado.

Para pacientes diagnosticados com Comprometimento Cognitivo Leve CCL, os médicos devem recomendar exercícios regulares para a cognição (duas vezes por semana) como parte de uma abordagem geral do manejo do CCL.

8- Justificação

Embora não haja tratamentos para os sintomas cognitivos do Comprometimento Cognitivo Leve CCL, os médicos precisam avaliar e tratar outros sintomas que possam contribuir para a qualidade de vida no CCL. Sintomas comportamentais e/ou psiquiátricos são comuns no CCL e podem estar associados a um maior comprometimento funcional e a um risco aumentado de progressão para demência.

Os médicos devem avaliar os sintomas comportamentais e neuropsiquiátricos do CCL e tratar com abordagens farmacológicas e não farmacológicas, quando indicado.

9- Justificação

Em pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve CCL, intervenções cognitivas podem ser benéficas para melhorar os níveis da função cognitiva. É uma boa prática oferecer abordagens não medicamentosa para o tratamento.

Em pacientes com MCI, os médicos podem recomendar intervenções cognitivas.

O texto acima foi uma breve tradução do documento “Diretrizes sobre Comprometimento Cognitivo Leve (CCL)” publicado pela ANN. Para abaixar o arquivo completo (em inglês) das Recomendações e “Diretrizes sobre Comprometimento Cognitivo Leve (CCL)” clique aqui.

A Medical Tecnica é uma empresa especializada em: 1) baterias avançadas de avaliações neuropsicológicas computadorizadas para detectar deficiências cognitivas relacionadas à idade, Alzheimer, TDAH, dislexia, depressão, Parkinson, discalculia, etc. 2) programas de treinamento, reabilitação e estimulaçãopara queixas de memória. Solicite uma apresentação